O poder das cores

Foto Débora Zandonai/DZ2B

A psicologia das cores é muito usada em branding e marketing, mas também é uma poderosa ferramenta de design de interiores. O uso de cores é a maneira mais rápida, fácil e realista de desenvolver modificações em um espaço.

A influência das cores está presente inclusive na questão de percepção do tempo. Por exemplo, em ambientes com tons mais quentes há a sensação de que o tempo passa mais rápido. O que não ocorre quando tons frios são utilizados, o que causa a sensação de que o tempo passa mais devagar.

 “A cor é um elemento integrante da arquitetura, não só estética, mas sensorial.”

 

Além disso, uma nova cor atualiza o interior, elimina as imperfeições estruturais e ainda, pode mudar completamente a atmosfera e criar harmonia e novas sensações. Elas têm grande influência em nossos sentimentos, podendo transmitir humor, relaxamento, apetite, sensualidade, melancolia, energia e tranquilidade.

Para a arquiteta, Monique Pedruzzi, as cores possuem estímulos diferentes, não apenas estéticos, mas elas são sensoriais e grandes aliadas na composição dos ambientes. “A cor pode determinar volumes, dar destaque, efeitos visuais e por isso devem ser pensadas e estudadas para os diferentes propósitos”, explica.

Por exemplo, levantar cedinho da cama e se deparar com um dia de céu azul e ensolarado pode render as melhores sensações. Realmente dá ânimo levantar e sair para trabalhar ou aproveitar. Agora, imagine o contrário: um céu nublado e cinza, com pancada de chuvas. É desânimo na certa, não é verdade?!

“Para locais como os de entretenimento, opte por cores mais quentes como o laranja, amarelo e vermelho, pois estas cores trazem a sensação de calor e otimismo. Já em locais onde é preciso mais atenção e tranquilidade, opte por cores mais frias como verde, azul e violeta”, aponta Monique.

 

Paleta de sensações

                O branco tem o poder de transmitir organização, funcionalidade, e potencializa as demais cores.

                O azul transmite tranquilidade. Bastante utilizado em dormitórios.

                O verde está ligado à natureza e ao bem estar. Clínicas e Spas utilizam muito esta cor.

                O amarelo é muito utilizado na psicologia infantil, ele ativa a criatividade.

                O vermelho causa impulsos, desejos de consumo. É uma cor ligada a fast-food, fachadas de lojas.

                O laranja causa estímulos de criatividade, alegria, também muito utilizada das escolas.

Casa de Colorir, uma forma de expressão

O projeto Casa de Colorir surgiu como um blog assinado pela publicitária e jornalista Thalita Carvalho em 2010, para se conectar com a escrita e coincidentemente com o seu primeiro apartamento, em que quis fazer algumas mudanças autorais. Para documentar a evolução da sua casa ela criou a plataforma, com o intuito também de dividir conhecimento, persuadir sua escrita e trazer uma nova visão sobre esse universo.

Foto Derek Mangabeira

 

A decoração afetiva e intuitiva significa decorar com o que você gosta e acha bonito, que tem tudo a ver com um processo de autoconhecimento, segundo a profissional. “Pra mim quer dizer, seguindo menos regras e mais intuição, construindo a sua casa sem a preocupação de combinar ou acertar, porque no final de tudo essa mistura vai combinar com você”, relata.

A profissional também pontua as regras, apesar de ser uma verdade que as cores despertam estímulos, ela inspira um olhar diferente sobre o significado das cores. “No meu conteúdo eu quero inspirar cada pessoa a descobrir o que cada cor traz pra ela mesmo em sensações, as vezes o que estimula não é a regra universal, porque depende de cada pessoa. Atribua o seu próprio significado para cada cor e construa sua necessidade para cada ambiente”, esclarece Thalita.

Uma parceria duradoura

A cor sempre foi uma ferramenta muito importante de transformação e mensagem no trabalho desenvolvido pela Thalita. Desde que começou a trabalhar com cor sua preferência era a Coral, até que um dia a marca notou sua referência nesse universo a parceria iniciou.  “Passei a ser convidada pela Coral como ouvinte do  Colour Futures e pra mim é motivo de orgulho, por mais de dez anos ter visto os lançamentos e até chegar o dia de me tornar palestrante”, conta.

Muitas pessoas querem colocar cor nos seus ambientes, mas tem receio de errar os tons. Para isso Thalita traz a interessante percepção de que existe cores para todas as personalidades. “Às vezes as pessoas nem sabem por onde começar, a paleta proposta pela Colour Futures esse ano é muito cuidadosa com essas pessoas que querem por cor em casa, mas não estão confortáveis com o colorido completo. Aliás, essa questão de cor em casa versos coloridos é o que eu estou tentando desmitificar, por que temos muitos tons e sobretons, mais suaves, gentis, silenciosos, alegres e que podemos ir decidindo o tom ideal pra gente, saindo do branco vazio, mas de forma leve”, pontua.

Todas as cores tem sua importância, desde as mais sutis e neutras as mais vibrantes e com personalidade.

Foto Majola

 

 “Um mundo sem cor eu acho que seria um mundo sem movimento, estático, parado. A própria natureza tem esse movimento de cor, no amanhecer e anoitecer, no clima que muda, nos bichos, até a gente muda de cor quando fica emocionado, sem graça, feliz”, expressa Thalita.

A cor é capaz de imprimir uma identidade, de comunicar uma mensagem, de inspirar uma sensação e isso vem muito da percepção particular. Meu caminho é fazer com que as pessoas se inspirem a encontrar suas próprias cores.

portrait-of-handsome-male-builder-laughing-infront-Q8N7DXV.jpg
Join our newsletter and get 20% discount
Promotion nulla vitae elit libero a pharetra augue