O coração da casa, batendo de forma independente

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest

Projeto que separou a cozinha que era integrada aos demais ambientes, evidencia como a rotina dos moradores é importante na definição do layout do imóvel.

Uma parede de drywall foi inserida entre a cozinha e a sala para fazer a separação dos ambientes. / Foto: Francis Larsen

Estética aliada à funcionalidade. Este combo é essencial para a garantia de um projeto de interiores bem-sucedido. E foi utilizando esta premissa, que a arquiteta Ana Johns, à frente do escritório Ana Johns Arquitetura, transformou uma cozinha originalmente integrada à área social em um cômodo fechado, como os clientes haviam solicitado, e o resultado ficou surpreendente. Contrariando as tendências que apontam para as cozinhas americanas como as queridinhas da decoração, a profissional seguiu as preferências dos clientes e apresentou um projeto único e exclusivo para o apartamento de 160 metros quadrados em um bairro nobre de Curitiba/PR.

Um painel de madeira foi criado para disfarçar o novo acesso à cozinha. / Foto: Francis Larsen

O imóvel recém entregue pela construtora possui cômodos amplos e toda a lateral de frente para a rua, com porta-janelas que propiciam a entrada de luz natural nos ambientes, trazendo ainda mais amplitude para os espaços. Diante dessas características, fazer a alteração solicitada pelos clientes, de isolar a cozinha da área social, foi uma tarefa fácil para a arquiteta. “Construímos uma parede de drywall entre os cômodos e inserimos uma porta em frente à entrada do apartamento, algo que também foi solicitado pelos clientes, para facilitar a passagem até a área de serviço – espaço que não conta com entrada separada no imóvel”, revela Ana.

Com o intuito de camuflar a porta da cozinha, a profissional projetou um painel em toda a extensão da parede, deixando o elemento discreto e o hall elegante. Falando ainda do coração da casa, foi possível incluir uma mesa de refeições rápidas, com um canto alemão, no qual o banco ainda foi aproveitado como espaço de armazenamento. “Conseguimos aproveitar bastante o espaço aéreo para incluir mais armários em cima da bancada, os quais contam com iluminação embutida, para garantir funcionalidade na hora do preparo dos alimentos”, complementa a arquiteta.

Na sala, o grande desafio foi ocupar a área de largura e comprimento extensos de forma harmônica e funcional. Para isso, Ana Johns projetou um grande móvel de televisão, com profundidade superior ao convencional, para que assim, a distância entre a tela e o sofá não fosse tão grande. Aproveitando este espaço interno do móvel, a arquiteta incluiu nichos para armazenamento, além de uma adega na lateral de frente para a sala de jantar, tornando a estante ainda mais funcional. No centro da sala, foi inserida uma composição de mesas e pufes, que além de compor de forma harmônica o ambiente, ainda oferece assentos extra para receber convidados. “Também mexemos no gesso da sala para deixar a iluminação adequada à decoração criada para o espaço, ficando, assim, bem aconchegante”, conclui.

O painel de televisão com profudindade superior à convencional, foi a solução encontrada para garantir mais espaço de armazenamento e diminuir a distância até o sofá. / Foto: Francis Larsen

Área íntima

Contando com três suítes, os quartos foram divididos em: quarto do casal, quarto da filha e um terceiro quarto que será usado tanto para receber a filha mais velha que mora fora, quanto como home office. A suíte do casal conta com um corredor de armários e uma pequena mesa que servirá como bancada de trabalho em frente à cama. Já no banheiro, quase todos os revestimentos entregues pela construtora foram aproveitados, sendo inseridos alguns nichos dentro da área do chuveiro para tornar o espaço mais funcional.

Nos banheiros, foram inseridos nichos para garantir maior funcionalidade aos espaços. / Foto: Francis Larsen

O toque final da decoração do apartamento ficou por conta dos moradores, que inclui diversos quadros e objetos decorativos de gosto pessoal, garantindo bastante personalidade para os espaços. “Como arquiteta meu trabalho é transformar ambientes para que eles trabalhem a favor da rotina dos moradores e, nos quais, os moradores sintam-se verdadeiramente acolhidos”, finaliza a arquiteta.

Sobre Ana Johns Arquitetura

Ana Johns é arquiteta e urbanista formada pela Universidade Positivo e mestre em Sustentabilidade e Arquitetura Nórdica pela Universidade de Aalborg, na Dinamarca. Com experiência no ramo desde 2008, no início de 2016 fundou o escritório Ana Johns Arquitetura, com o objetivo de desenvolver, de forma consciente, projetos em todas as escalas. Com uma visão diferenciada e ampliada da arquitetura, a profissional tem em seu portfólio diversos projetos residenciais e comerciais, elaborados de acordo com as necessidades de cada cliente, como, por exemplo, um apartamento adaptado para a convivência com pets. Além disso, Ana participou da mostra Morar Mais Por Menos 2019, com o ambiente “Apartamento dos Avós”, pensado exclusivamente no conforto e segurança dos idosos.

Serviço:
Ana Johns Arquitetura
Rua Cel. Ignácio Taborda Ribas 495, sala 22, Bigorrilho – Curitiba – PR
www.anajohnsarquitetura.com.br

Compartihe:

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no pinterest
Pinterest
portrait-of-handsome-male-builder-laughing-infront-Q8N7DXV.jpg
Join our newsletter and get 20% discount
Promotion nulla vitae elit libero a pharetra augue